Morena, você é poesia pura, quando você canta você me encanta, seu sorriso me transmite paz, eu gosto de te observar a caminhar, de te carinhar, de te falar o quanto você fica linda quando fica sem graça arrumando seu cabelo enquanto eu elogio seus olhos cor de mel, que guardam todo um mistério. É morena, cá estou eu, sentado ás 4hrs da manhã na varanda do meu apartamento no 15º andar me lembrando de cada detalhe seu enquanto olho as luzes da cidade, o que me faz lembrar aquele dia na praia, que ficamos até o dia amanhecer, e você me disse o quanto o amanhã pode ser linda e encantadora, mas que nada supera a noite e as luzes da cidade. Morena, hoje mais cedo me lembrei de ti mais uma vez, para não perder o costume. Abri meu jornal e em uma de suas páginas vi duas pessoas se abraçando, e eu me lembrei que no seu abraço eu me sinto em casa, é onde eu encontro paz, onde me sinto seguro. Olha só morena. O seu cheiro ainda está em mim, consigo fechar meus olhos e me lembrar de você caminhando pela praia dando aquela gargalhada gostosa que só você sabe dar, por causa daquela piada boba que você entendeu dias depois de eu ter te contado. Morena, você é uma bela rosa, e acredite, eu sei lidar com espinhos. Eu quero te ver de novo, eu não aguento mais esperar, por isso estou indo ai te encontrar, pra juntos, transbordarmos.